Moradores cobram melhorias após caminhão entalar em viaduto | A Rede - Aconteceu. Tá na aRede!
Moradores cobram melhorias após caminhão entalar em viaduto

Ponta Grossa

11 de outubro de 2017 18:22

Stiven de Souza

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Briga de vizinhas acaba com mulher esfaqueada

Carro fica destruído após bater em caçamba

Taxista reage a assalto, pega faca e mata ladrão em PG

‘Farmácia do Paraná’ em PG beneficiará 6,5 mil pessoas
Guarda Municipal recupera motocicleta furtada
Menino esfaqueado pelo padrasto recebe alta
Vereadores votam resolução de descontos salariais
Caminhão carregado com retroescavadeira entalou em viaduto na última terça-feira/Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Após um caminhão basculante entalar sobre o viaduto da Vila San Martin, em Ponta Grossa, moradores da região criticaram a infraestrutura do local e cobraram melhorias. “O pior é que a região está bem povoada e como o povo vai passar? A Prefeitura já tinha que ter duplicado isso a muito tempo”, comentou um morador no grupo de notícias aRede-Uvaranas, do portal aRede.

O viaduto ferroviário passa sobre o principal acesso da Vila, que é uma importante região turística e rural do município. As reivindicações da população são antigas, principalmente por causa do tráfego de caminhões e maquinário agrícola. Em 2014, a Prefeitura anunciou obras de melhoria no viaduto. As obras estavam dentro de um pacote de R$ 15 milhões em financiamentos do Governo do Estado e, segundo a Prefeitura, um projeto do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano (Iplan) já havia sido finalizado.

No entanto, até hoje as obras não saíram do papel. A reportagem do Jornal da Manhã e portal aRede procurou a Secretaria de Planejamento para esclarecer a situação. De acordo com a pasta, a obra chegou a ser licitada duas vezes, mas nenhuma empresa demonstrou interesse na execução do projeto. Problemas burocráticos sobre a área, que é território da ferrovia, também teriam prejudicado o andamento das obras.

“Por ser uma faixa de domínio da ferrovia, para realizar obras na região precisamos de autorização da Rumo. A obra foi licitada duas vezes, mas nas duas deu deserta - ou seja, nenhuma empresa participou”, informou a Prefeitura, através da assessoria de imprensa. “Desde então ainda não conseguimos renovar a autorização com a então ALL para relicitar, mas estamos trabalhando para conseguir a autorização junto à agora Rumo”, completou. 

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização