aRede aRede aRede
aRede
Rapaz é preso dois anos após romper tornozeleira

Ponta Grossa

06 de outubro de 2017 10:53

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Serman será sepultado no Cemitério São José nesta sexta-feira

AMTT inicia treinamento de agentes para o EstaR Digital

Lei dificulta fiança para quem matar no trânsito

Shoppings e mercados abrem em horário especial neste sábado
Menor furta tampa de vaso no Centro de PG
PG quer leiloar 25 terrenos públicos para pagar precatórios
Empresária de PG ferida em incêndio segue internada
PUBLICIDADE

Suspeito foi encontrado no Jardim Bela Vista nesta quinta-feira, mais de dois anos depois de romper tornozeleira eletrônica

A Polícia Militar prendeu nesta quinta-feira (5) um rapaz de 24 anos que estava há mais de dois anos com a tornozeleira eletrônica rompida. Rafael Oliveira do Nascimento foi encontrado no Jardim Bela Vista, responde processo por roubo e chegou a ficar em regime fechado, mas recebeu o benefício da liberdade assistida por meio do monitoramento com o equipamento. No entanto, há mais de dois anos, ele estava bêbado e rompeu o lacre da tornozeleira.

Em entrevista ao Programa COP, Nascimento informou que foi condenado a cinco anos e quatro meses de prisão pelo crime de roubo e ficou oito meses no regime fechado, mais quatro meses no semiaberto. Depois disso, ele conseguiu o direito à liberdade assistida, mas rompeu a tornozeleira em uma noite depois de beber demais, segundo relato do próprio. Depois disso, ele disse ainda que ficou esperando alguma autoridade busca-lo, mas como ninguém apareceu, seguiu com a vida.

Ele disse ainda que pensou em procurar o Fórum para regularizar sua situação, mas descobriu que tinha um mandado de prisão em aberto e desistiu. Ele foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil e deveria ser conduzido à Cadeia Pública Hildebrando de Souza para cumprir novamente em regime fechado.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização