PCC ameaça ‘retaliar’ PG após morte. Escute áudio

Ponta Grossa

11 de agosto de 2017 10:32

Mario Martins

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

‘Escola 1.000’ atinge apenas 34% da meta

Gasolina tem alta de R$ 0,29 em PG após reajuste

Elizabeth e secretários debatem reforma política em Curitiba

Zampieri lamenta arquivamento de proposta para a saúde
ACIPG conquista vitória judicial frente à cobrança de impostos
Procon de PG autua dois postos de combustíveis
Prestes reúne corretores para lançar novo empreendimento
PUBLICIDADE

As autoridades de segurança pública de Ponta Grossa devem abrir um procedimento investigatório na tentativa de identificar o autor de um áudio que circula em grupos de WhatsApp. 

Neste áudio, que surgiu após o confronto ocorrido na tarde de quinta-feira, na Rua Thaumaturgo de Azevedo, na Vila Cipa, com o resultado de morte de Vinício de Jesus Leme, 25, um homem faz a seguinte citação: ‘o comando tá chamando todos os irmãos e pais e que é aliado, e estão montando um time e vai fazer uma retaliação hoje na cidade’.

O homem morto pela Polícia Militar, na tarde de quinta-feira, na Vila Cipa, em Ponta Grossa, é um dos envolvidos na grave ocorrência no Boteco da Visconde, conhecido ponto de encontro dos ponta-grossenses. Ele era foragido da Penitenciária Estadual de Ponta Grossa (PEPG). De acordo com as informações da Polícia Militar, com a aproximação de viaturas e de policiais à residência na Rua Thaumaturgo de Azevedo, local do confronto, Vinício usou um revólver calibre 38. Os policiais revidaram e o atingiram. Ele estava no interior do imóvel quando foi baleado e morto.

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
AVISO: O portal aRede não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização