PRF prende dupla com 90 quilos de maconha em PG

Ponta Grossa

10 de julho de 2017 07:51

Gabriel Sartini

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Carga apreendida pela PRF passa de R$ 2 mi

Receita de PG tem alta de 16% e soma R$ 730 mi

Núcleo 31 de março terá obras da AMTT

Complexo soja de PG exporta R$ 3,14 bilhões em produtos
Câmara de PG retoma debate sobre fim da isenção de ISS
Vereador quer IPTU mais barato para ruas sem asfalto
Zampieri e deputados discutem emendas para PG
PUBLICIDADE

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deu um duro golpe no tráfico de drogas no início da noite de domingo (9) em Ponta Grossa. Uma dupla que tentou fugir de uma blitz acabou presa com mais de 90 quilos de maconha. A ação teve início na BR-376, em frente à Unidade Operacional de Furnas, no quilômetro 509 da rodovia. Os dois suspeitos foram presos em flagrante por tráfico de drogas.

De acordo com a PRF, o motorista de um Kia K2500 desobedeceu à ordem de parada e deu início a uma fuga pela Rodovia do Café. Os policiais perseguiram o veículo e encontraram-no abandonado em uma estrada secundária à BR-376. Os dois suspeitos, de 33 e 39 anos, confessaram que tinham fugido porque o motorista estava com a carteira de habilitação suspensa.

Apesar da ‘confissão’, um funcionário de uma empresa próxima desmascarou a dupla ao dizer que viu os dois escondendo na mata vários sacos contendo algo de suspeito. Os policiais encontraram 103 tabletes de maconha que pesaram aproximadamente 90 quilos. A dupla foi presa em flagrante e encaminhada à 13ª Subdivisão Policial.

Elálio Teles de Santana, de 39 anos, era o motorista da caminhonete e nega que a droga tenha sido encontrada em sua caminhonete. Ele disse que já tinha sido liberado pelos policiais e estava dormindo em um posto de combustíveis quando foi abordado novamente e acusado de transportar a droga. O preso garante que a maconha não foi encontrada no veículo dele e nega qualquer tipo de envolvimento com o tráfico de drogas.

O outro preso, Cleiton Floriano, 33 anos, também negou que estivesse transportando drogas e disse ter emprego fixo na cidade de São Paulo. Segundo o que ele declarou à imprensa, ele e o colega fugiram da abordagem porque estava transportando combustível na caçamba do veículo, o que é proibido por lei, além de estarem com a documentação do carro e do motorista irregulares.

Um inquérito policial foi aberto para investigar o caso e apontar as responsabilidades no crime.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização