Protesto marca revolta por morte de motoboy | A Rede - Aconteceu. Tá na aRede!
Protesto marca revolta por morte de motoboy

Ponta Grossa

08 de julho de 2017 19:27

Daniel Petroski

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Cachorra some e dona faz apelo emocionante na web

Padre Reginaldo Manzotti vem amanhã a Ponta Grossa

Espaço Saúde Palladium promove ação para o Dia do Idoso

Passeio Ciclístico integra ações da Semana do Trânsito
Escola de PG sofre com vandalismo e ameaças
ADM 2017 começa nesta segunda celebrando 30 anos
Preço do RU volta a subir nesta segunda; veja os valores
PUBLICIDADE

Familiares, amigos e motociclistas – alguns deles colegas de profissão - tiraram a tarde de sábado (08) para protestar em Ponta Grossa. E o pedido estava em vários cartazes: Justiça. O grupo se mobilizou em relação ao acidente que acabou vitimando o motoboy Sebastião Alves Possidonio, de 48 anos de idade, durante a madrugada. A colisão entre a motocicleta que ele conduzia e um carro ocorreu no cruzamento das ruas Balduíno Taques com Júlio de Castilhos, na área central. O motorista, José Luiz Ramos, foi autuado em flagrante por embriaguez ao volante e por homicídio na direção de veículo automotor. A Justiça arbitrou uma fiança de 15 salários mínimos, aproximadamente R$ 15 mil.

Os atos de protesto, com pelo menos 100 pessoas, ocorreram em frente ao Fórum, logo após ter sido divulgada a informação sobre a fiança. Na sequência, o grupo seguiu para a 13ª Subdivisão Policial (SDP) onde o condutor segue detido – a família ainda não efetuou o pagamento da fiança.

“Agente vai lutar, vai correr atrás. Não vamos deixar mais essa morte impune”, garantiu a irmã da vítima, Selma Schiffer.

Velório

O velório de Sebastião Alves Possidonio será realizado na Capela Municipal São José. O sepultamento está marcado para às 9h30 de domingo (09). Ele deixa um filho de 22 anos de idade.

Última despedida

O filho do motoboy, Felipe Alves Possidonio, revelou que logo após o acidente, enquanto ainda estava consciente, Sebastião pediu para que os socorristas fizessem uma ligação telefônica. O número desejado era o do filho. Felipe estava sem bateria no aparelho e não pode atender ao chamado. 

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
AVISO: O portal aRede não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização