aRede aRede aRede
aRede
‘Grupo secreto’ une forças para seguir desenhando em PG

Mix

15 de julho de 2017 10:00

Daniel Petroski

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Gael conta para Clara sobre os crimes de Sophia

Clara revela a Adriana que Beth é a doadora que salvou sua vida

Plínio Oliveira faz concerto beneficente amanhã em PG

Nádia e Gustavo se encontram às escondidas
Aguiar anuncia que o estado de Beth é preocupante
Saunistas comemoram Jubileu de Rubi
19º Oranjefeest acontece dia 21 de abril
PUBLICIDADE

Eles têm sigla: DES. A identidade do grupo é mantida em sigilo atrás de outras profissões. Todos defendem um mesmo propósito. Possuem encontros regulares para trocarem ideias e técnicas. Seriedade é palavra de ordem. Calma! Não é bem isso que você está pensando.

A sigla significa “Desencontro dos Desenhistas Desconhecidos”. Um é encanador, o outro pintor e o terceiro professor de desenho. Tem ainda um pintor automotivo e, a única mulher, é secretária. Essa “sociedade secreta” formada pelos desenhistas Fernando Weiber, José Ricardo Widelski, Rodrigo Alexandre, Leônidas da Rosa e Giselle J. Xavier de Barros nem de longe pretende dominar o mundo. O que essa turma aí quer mesmo é transformar talento em traços e usar e abusar da criatividade no papel.

Como viver de arte ainda é um sonho distante, o grupo resolveu se reunir para que um possa estimular o outro a não desistir da paixão pelos desenhos. “Foi apenas uma sugestão de um dos membros. Depois acabou se tornando rotina. Nossa intenção é trocar experiências, indicar possíveis trabalhos e ajuda mútua com certeza. Neste mundo onde existe a desvalorização, nós adquirimos força e persistência como um time”, afirma Giselle. As reuniões ocorrem conforme a disponibilidade dos participantes, mas sempre em finais de semana ou feriados.

“Eu me sinto realizado por estar fazendo o que eu gosto e ao lado dos meus amigos”, garante Weiber que tem dez anos de experiência. “Me sinto muito honrado de participar desse grupo de amigos, pois graças a eles não desisti de desenhar”, assegura Widelski. Ele afirma que o talento veio de infância. “Considero-me um privilegiado por estar entre bons amigos e agregando mais conhecimento”, reforça Alexandre.   

Afirmando não existir competição entre os integrantes, apenas humildade e empatia, o grupo também pretende estimular o descobrimento de novos artistas. “A intenção do grupo é de ser reconhecido pela região e de servir de incentivo para outras pessoas a gostarem da arte de desenhar”, finalizou Weiber.

Desenhar é mais que um hobby

Na definição do grupo desenhar é mais que um hobby. “A arte de desenhar é a inspiração que tenho de me superar a cada traço que realizo”, revela Weiber. “O desenho é um caminho para um mundo de imaginação, livre de expressão e autoconhecimento”, acredita Alexandre. “O desenho é tudo. É o meu legado, o que sei fazer de melhor e sempre me surpreendo quando alcanço minhas metas”, diz Giselle. “É muito gratificante ver pessoas felizes com uma arte que você fez”, conclui Widelski. 

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização