Operário Ferroviário: campeão brasileiro

Esporte

11 de setembro de 2017 08:45

Gabriel Sartini

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Ponta Grossa estreia no futsal feminino dos 60º JAPs

Operário apresenta reforços para temporada de 2018

Ciclista de PG garante dois bronzes nos JAPs

PG domina natação na fase final dos Jogos Abertos
Paraná vence o CRB e volta à Série A após dez anos
Bruno Senna é campeão mundial de Endurance
Operário conhece adversários da Série C do Brasileirão
PUBLICIDADE

Seis horas da manhã de segunda-feira. O despertador toca e assusta. “Já está na hora de levantar?”. O corpo ainda pedia mais descanso, mais alguns minutos deitado, mas não dá tempo, é hora de ir para o trabalho. “Será que foi um sonho? Será que aconteceu tudo aquilo?”, é o sentimento, ainda de confusão com o susto do despertador. Passam-se alguns segundos até que cai a ficha: o Operário é campeão brasileiro da Série D.

O torcedor que invadiu a madrugada comemorando o título inédito do Fantasma não se importou muito em levantar cedo no dia seguinte. Mesmo com sono (e, para alguns, ressaca), o sorriso não sai do rosto do apaixonado por futebol e pelo time da cidade. Foram 105 anos de história, de alegrias e tristezas, de choros e celebrações, mas sempre muito amor, até que esse feito fosse alcançado. O grito, entalado na garganta há muito tempo, finalmente foi liberado: O Operário é campeão!

Embora as chances fossem baixíssimas, e o torcedor sabia disso, o Globo-RN veio para Ponta Grossa para fazer um jogo “digno”, nas palavras do próprio elenco. E foi isso o que conseguiram. Depois de abrir o placar com Tiago Lima, aos 24 minutos do primeiro tempo, o time potiguar até sofreu alguma pressão, mas conseguiu segurar o ímpeto do Fantasma, que tentava a todo custo fazer um gol para explodir os quase nove mil torcedores de alegria.

Sabendo da dificuldade em reverter o placar de 5 a 0, o Globo se contentou em vencer pelo placar mínimo. Não conseguiu o título, mas honrou, na medida do possível, a boa campanha que fez nesta Série D, com o acesso à Série C e bons resultados ao longo do campeonato – a goleada sofrida para o Operário foi o grande díspar da equipe na quarta divisão. Conseguiu tirar a invencibilidade do Fantasma dentro do Germano Krüger e, pelo menos, tentou deixar a festa do título um pouco menos brilhante.

Não conseguiu, é claro. O torcedor, que já comemorava desde o primeiro jogo da decisão, não se importou muito com o placar adverso. O que vale é a soma dos resultados. O que vale é o título brasileiro. O que vale é saber que tem calendário o ano inteiro em 2018, que o Operário não é só de Ponta Grossa, o Operário agora é do Paraná inteiro. O Estado amanhece preto e branco, e espera-se que siga assim de agora em diante.

O torcedor ocasional, que se deixou levar pela excelente campanha do time na Série D, pode se apaixonar pelo clube e acompanha-lo, também, em outras competições. O apoio da torcida será fundamental no próximo ano, quando o time volta a disputar a Divisão de Acesso e encara a Série C do Brasileirão. O Fantasma encerra a temporada 2017, que começou decepcionante, com um lugar cravado entre os 60 melhores times do Brasil.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização