Equipe de PG busca espaço no cenário nacional do judô

Esporte

17 de março de 2017 11:44

Afonso Verner

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

PG luta pelo bronze no basquete feminino dos 60º JAPs

Ponta Grossa vence Maringá no futsal feminino dos 60º JAPs

Caramuru e Corinthians fazem duelo equilibrado

Sicredi inaugura ‘Painel do Operário’ na Agência Oficinas
PG decide vaga para a final do basquete feminino
Equipes de Bolão de PG entram na luta por medalhas nos JAPs
Ponta Grossa estreia no futsal feminino dos 60º JAPs
Equipe visa conquista de pódio e classificações nesse final de semana em Laranjeiras do Sul/
PUBLICIDADE

Judô FFR irá ser representada por sete atletas na seletiva na região Sul para o Campeonato Brasileiro disputada nesse final de semana

A equipe Judô FFR participa nessa sexta-feira e no sábado (18 e 19 de março, respectivamente) da seletiva da região sul para o Campeonato Brasileiro da modalidade. A competição acontecerá na cidade de Laranjeiras do Sul e, mesmo com dificuldade em encontrar patrocínio, a expectativa é conseguir classificações e medalhas para Ponta Grossa.

De acordo com um dos professores da equipe, Carlos Silva, por conta dos custos da viagem, apenas sete atletas poderão competir. “Nós gostaríamos de participar com todos os atletas aptos a lutar, mas por conta dos cursos isso não é possível”, explica o faixa preta de judô. Os atletas também serão acompanhados na competição pelo professor responsável, Flávio Rosa.

A FFR terá lutadores nas categorias sub 13, sub 15 e sub 18. Mesmo levando poucos atletas, a expectativa é alta. “Nós estimados trazer pelo menos cinco medalhas e uma classificação para a disputa em nível nacional”, revela Carlos.

“Se tivéssemos mais recursos, poderíamos levar no mínimo 30 atletas ao invés dos sete”, conta o professor. Além do custo de alimentação e transporte dos lutadores que passou da casa dos R$ 1 mil, a academia também tem que arcar com o pagamento das inscrições.

Ajude

A competição acontece já nesse final de semana e os treinadores buscam apoio para arcar com cerca de R$ 500 que faltam para quitar o valor do transporte. Entre as empresas que ajudaram estão um escritório de advocacia Kopplin Advocacia de Curitiba e o clube de serviço Lions Pitangui de Ponta Grossa.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização