Previs?o do tempo
   
Caramuru enfrenta Taubaté por reabilitação na Superliga

Esporte

07 de janeiro de 2017 18:30

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Operário apresenta reforço no meio-campo para Série D

Em 2017, Corinthians chega pela 18ª vez à final do Paulistão

Operário conhece horários e datas dos jogos da Série D

Zagueiro do Operário fratura a face durante treino
Equipe de PG é campeã da primeira etapa do Paranaense Sub-15
Associação emite nota repudiando agressão a árbitros
Relatório de árbitro revela selvageria no futebol amador de PG
/Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Equipe precisa de 18 pontos para se manter na primeira divisão da principal Liga de vôlei do país.

O MV Selmer/Compagás/Castro precisa conquistar 18 pontos no returno para ficar entre os dez primeiros colocados e se manter na Superliga. Isso significa trazer três pontos em 50% dos jogos que tem pela frente. Tarefa difícil que representa vencer adversários diretos, pontuar em casa, buscar pontos fora e tirar alguns dos times que vai encarar nesta segunda fase do campeonato nacional.

Para o treinador, Fábio Sampaio será necessário vencer alguns adversários diretos e pontuar em casa. “Ganhar do Bento, do Canoas e Juiz de Fora. Buscar pontos fora contra o time do São Bernardo, por exemplo. E tirar alguns pontos para brigar para permanecer na elite do voleibol brasileiro. Algo muito difícil. Sabíamos disso desde do começo pelo investimento na equipe e na aposta pelo aprendizado”, avalia o técnico. Fábio garante que o grupo está bem centrado em relação aos objetivos e dificuldades. “Estamos nos preparando para o segundo turno desde o dia 27. Os meninos tiveram um pequeno recesso do dia 22 ao dia 26. Se reapresentaram dia 27. Treinaram até dia 30, tiveram folga dia 31 e 1º. Estamos trabalhando firme”, reforça.

O treinador lembra que o time terá um começo de segundo turno bastante difícil, enfrentando equipes de alto investimento, atletas de renome internacional, caso de Taubaté, depois Campinas, em casa, e o Sada, fora. “Vamos com tudo, vamos para cima, em jogos em que poderemos arriscar muito mais. Foi assim no primeiro turno, quando jogaram mais soltos. Foram os melhores jogos da equipe”, analisa. Agora, a história se repete e a dificuldade também. “Temos que pontuar, tirar ponto, tirar set, em especial, a partir do jogo contra o Sada, quando teremos adversários diretos, caso de Juiz de Fora, Maringá, Canoas, Bento, e, temos de tirar três pontos de cada uma dessas equipes. O jogo considerado chave é o contra o São Bernardo, fora”, comenta Fábio Sampaio, citando que se trata de uma equipe parecida com Castro: nova, com investimento semelhante. “Ideia é buscar três pontos lá”.

 De acordo o técnico, será preciso sair em busca de três pontos em quase 50% dos jogos. “Coisa que não conseguimos em um turno inteiro. Estamos pagando pela incompetência no primeiro turno”, lamenta Fábio. Para a partida contra o Funvic Taubaté, neste sábado (07), às 18h30, em Taubaté, todos os atletas estão à disposição. O trabalho físico foi redobrado para que se tenha um segundo turno sem lesão. “Sofremos com isso no primeiro turno. Agora, o cuidado foi redobrado, com acompanhamento do fisioterapeuta quase que a beira da quadra”, justifica. “Não vamos nos acovardar. Não nos restou outra alternativa que não seja partir para cima”, resumiu o treinador.    

Informações da Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
AVISO: O portal aRede não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização