X
aRede aRede
(X)
Publicidade

Cotidiano

Foto: Divulgação
Da Redação | Cotidiano | 16/01/2019 as 09:40h

Interesse por armas cresce, mas preço ainda assusta

Ideia é mobilizar apoio no Congresso para tentar aprovar projeto que flexibiliza o porte dos armamentos, ou seja, para que o cidadão possa andar armado.

Quanto custa uma arma? Depende. Nas lojas de Curitiba, os preços variam entre R$ 1,5 mil para um rifle.22 até R$ 2,4 mil para uma arma curta com cinco tiros e calibre 38. O interessado ainda vai gastar entre R$ 500 e R$ 800 com a documentação. Já em lojas de armas de São Paulo,  uma pistola custa em média R$ 7 mil.

Nas duas cidades, proprietários relatam aumento de interesse das pessoas pelo equipamento nas últimas semanas, mas não de venda: estavam todas esperando o decreto assinado nesta terça-feira, 15, pelo presidente Jair Bolsonaro.

 “O cliente quer comprar já com as novas medidas”, disse na terça Nilton Oliveira, dono de uma loja no centro de São Paulo, que não vendeu nenhuma arma no último mês. Segundo ele, seu estabelecimento atende basicamente dois perfis de clientes: esportistas do clube de tiro e interessados em defender a própria casa. “O primeiro que perguntam é qual é a documentação necessária. Chegam sabendo que não é tão fácil”, diz ele, que não tem armas na loja. “Só vendo sob demanda.”

Dona de uma loja de armas há 30 anos, Vera Ratti defende o decreto, mas conta que esperava liberação do porte – a possibilidade de andar armado -, e não só a posse. “Precisamos que protejam nosso direito de ir e vir. É um direito que queremos, de tentar nos defender.”

Ela acredita que, por enquanto, não haverá mudanças no mercado. Por ser um bem caro, diz, não é tão simples adquiri-lo. Em sua loja, uma pistola custa em média R$ 7 mil. “Não é como geladeira, que você parcela.”

Wallacy Jacomine, dono de loja em Campos de Goytacazes (RJ), prevê alta de 20% nas vendas. “Não será maior porque não é barato. O perfil do interessado também não deve mudar. São empresários, comerciantes.”

Cliente de Oliveira, o PM aposentado Joaquim Celestino, de 74 anos, diz ter percebido aumento de interesse de conhecidos e amigos que não são policiais. “Tenho um conhecido dono de padaria. Depois de ser assaltado muitas vezes, foi obrigado a comprar arma. Falei para ele instalar câmera e chamar a polícia em caso de assalto. Por que fazer besteira e matar, se a polícia dá jeito nisso?”, perguntou.

Anistia de armas irregulares

Após facilitar a posse, o governo Jair Bolsonaro prepara uma medida provisória que abrirá prazo para o recadastramento de armas em situação irregular e estuda reduzir imposto para o comprador. A ideia é também mobilizar apoio no Congresso para tentar aprovar projeto que flexibiliza o porte dos armamentos, ou seja, para que o cidadão possa andar armado.

A MP deve ser assinada até o fim do mês e, segundo o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, permitirá que o cidadão recadastre a arma, mesmo que ela nunca tenha sido regularizada, até 31 de dezembro. O texto deverá trazer a possibilidade de o prazo ser estendido por um ano se houver necessidade. O recadastramento, feito após a aprovação do Estatuto do Desarmamento, terminou em 2009.

Lorenzoni negou que a medida possa caracterizar anistia a armas irregulares. “Não se trata de anistia. Se trata de o Estado abrir novo prazo para as pessoas se recadastrarem. No governo do PT ninguém nunca chamou de anistia, por que vai chamar no governo do Bolsonaro?”, questionou.

Para ele, as pessoas deixam de renovar o registro de arma por entraves burocráticos, logísticos e financeiros. “Com a simplificação e a reabertura, deve haver regularização como nunca houve no Brasil.” Lorenzoni disse que mesmo as armas que nunca foram registradas poderão ser cadastradas sem punições, desde que o calibre seja permitido.

Congresso

O ministro disse que o governo estuda agora medidas que serão apresentadas nos próximos meses para flexibilizar o porte de armas, a abertura de mercado para esse produto e questões específicas que envolvem colecionadores, atiradores e competidores.

O porte em propriedade rural já é objeto de projetos no Senado – a ideia é que tramitem em regime de urgência. Em relação a áreas urbanas, Lorenzoni disse que as pastas da Defesa, da Justiça e Segurança, e a Casa Civil fazem estudos e analisam a legislação para encontrar espaços para regulamentação, seja pela via legislativa ou por decretos. No Congresso, há 187 projetos de lei em tramitação para alterar o Estatuto do Desarmamento, como o jornal O Estado de S. Paulo mostrou nesta terça-feira, 15.

Mercado

Sobre a possibilidade de se abrir o mercado para outras marcas de armas – hoje há monopólio da Taurus -, Onyx Lorenzoni afirmou que o tema está em estudo e defendeu a instalação de fábricas no Brasil. “Essa é uma condicionante para a competição, então, o governo pensa um pouco nesta linha de atrair e poder receber aqui novas fábricas.”

Após o anúncio nesta terça de que o governo prepara abertura do mercado, as ações da Taurus caíram mais de 20% no pregão da Bolsa paulista. Mas desde que Bolsonaro se tornou líder na corrida eleitoral, em setembro, os papéis da empresa já haviam se valorizado mais de 300%. Distribuidores da Taurus ouvidos pelo Estadão/Broadcast se dividem sobre os efeitos: parte acredita em mais vendas; outros não veem sinais de aumento.

Lorenzoni disse ainda que o governo estuda reduzir o imposto para o comprador – não para a indústria. Mas não especificou como isso será ser feito. A carga tributária sobre armas de fogo é em torno de 70% do valor do produto.

Informações Banda B


Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ponta Grossa 20/02/2019 ás 14:07h
RC Bem Estar 20/02/2019 ás 14:00h
Ponta Grossa 20/02/2019 ás 13:55h
Homem-comportamento 20/02/2019 ás 13:40h
Cotidiano 20/02/2019 ás 13:28h
Ponta Grossa 20/02/2019 ás 13:02h
Publicidade

VÍDEOS

Ponta Grossa | 18/02/2019 ás 15:55h

Motociclista arrisca a vida com manobras em vias de PG

Publicidade

PONTA GROSSA

Ponta Grossa | 20/02/2019 ás 08:18h

Polícia encontra carros roubados em oficina de Uvaranas

Ponta Grossa 20/02/2019 ás 07:57h
Ponta Grossa 19/02/2019 ás 20:01h
Ponta Grossa 19/02/2019 ás 18:44h
Publicidade

COTIDIANO

Cotidiano | 20/02/2019 ás 10:40h

Bilhete de gratidão emociona bombeiro em Brumadinho

Cotidiano 20/02/2019 ás 10:10h
Cotidiano 20/02/2019 ás 09:25h
Cotidiano 20/02/2019 ás 09:10h
Publicidade

CAMPOS GERAIS

Campos Gerais | 20/02/2019 ás 09:04h

Homem ameaça esposa e policiais em Carambeí

Campos Gerais 19/02/2019 ás 21:00h
Campos Gerais 19/02/2019 ás 18:51h
Campos Gerais 19/02/2019 ás 16:52h
Campos Gerais 19/02/2019 ás 16:10h
Publicidade

MIX

Mix | 19/02/2019 ás 18:45h

Amanda Prussak abre ciclo de encontros do Lidera Mulher PG

Publicidade

ESPORTE

ESPORTE | 17/02/2019 ás 19:19h

Toledo bate o Operário nos pênaltis e se classifica

Esporte 17/02/2019 ás 11:01h
Publicidade

INSANA

Insana | 19/02/2019 ás 10:25h

Jovem acorda de coma e descobre que virou mãe

Publicidade

VAMOS LER

Vamos Ler | 06/12/2018 ás 13:14h

Alunas realizam entrevistas durante premiação em Castro

AGRONEGÓCIO

Agronegócio | 19/02/2019 ás 17:49h

Show Tecnológico Fundação ABC começa nesta quarta

Publicidade

ROMULO CURY

RC Bem Estar | 20/02/2019 ás 14:00h

Cinco dicas para evitar dores na gestação

BOM DIA ASTRAL

Bom Dia Astral | 20/02/2019 ás 00:05h

Confira seu horóscopo para esta quarta-feira (20/02)

EMPREGOS

Empregos | 20/02/2019 ás 00:05h

Vagas na agência do Trabalhador para esta quarta-feira (20/02)

Publicidade

MAIS LIDAS

Cotidiano | 15/02/2019 ás 13:44h

Túmulo é violado e cadáver sofre abuso sexual no PR

Ponta Grossa 15/02/2019 ás 18:21h
Ponta Grossa 16/02/2019 ás 17:54h
Ponta Grossa 14/02/2019 ás 16:03h
Campos Gerais 19/02/2019 ás 15:06h
Publicidade
Publicidade