Municípios do Paraná pedem R$ 270,3 mi para reforçar caixa

Cotidiano

14 de novembro de 2017 10:10

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Prazo para usar Nota Paraná no IPVA acaba no dia 30

Deputado caçoa de projeto e descobre que é o próprio autor

Sicredi conquista 5º lugar no ranking dos '500 Maiores do Sul'

Atentado suicida deixa pelo menos 50 mortos na Nigéria
PF deflagra nova fase da Operação Lava Jato
Estado homenageia mulheres que promovem igualdade racial
Huck encomenda pesquisas para medir intenções de voto
Presidente da AMP Marcel Micheletto pediu o apoio dos prefeitos à mobilização/Divulgação
PUBLICIDADE

Valor é a parte relativa ao Paraná dos R$ 4 bilhões que lideranças municipalistas de todo o país vão pedir ao presidente Michel Temer

A Associação dos Municípios do Paraná (AMP) vai pedir ao Governo Federal um reforço de caixa do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) de R$ 270,3 milhões, neste final do ano, para as 399 prefeituras do Estado. O valor é a parte relativa ao Paraná dos R$ 4 bilhões que lideranças municipalistas de todo o país vão pedir ao presidente Michel Temer na mobilização a ser promovida pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), em 21 e 22 de novembro, em Brasília.

A iniciativa integra a campanha "Não deixem os Municípios afundarem", lançada no último dia 10, que objetiva reunir prefeitos de todas as regiões do País para denunciar a crise enfrentada pelas 5,5 mil prefeituras brasileiras.

O presidente da AMP, 2º vice-presidente da CNM e prefeito de Assis Chateubriand, Marcel Micheletto, pediu o apoio dos prefeitos à mobilização. “Estes recursos serão cruciais para garantir que as prefeituras tenham um reforço de caixa para honrar seus compromissos financeiros, que sempre aumentam no final de ano, como o 13º salário dos servidores”, comentou.

Encontro de Contas

Um dos projetos prioritários para as prefeituras é a votação, pelo Congresso Nacional, do veto do presidente Temer ao projeto que garante o Encontro de Contas entre o Governo Federal e às prefeituras na área previdenciária. As lideranças municipalistas defendem a derrubada do veto.

A votação da matéria foi adiada para o mesmo dia da mobilização dos municípios - 22 de novembro. Por esta razão, Micheletto, enviou pedido aos prefeitos do Estado para que pressionem os deputados federais a votar pela derrubada do veto ao Encontro de Contas. Além disso, a AMP e a CNM pedem - entre outras reivindicações - a atualização dos programas federais, a prorrogação do prazo para a destinação adequada dos Resíduos Sólidos.

Informações Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização