Lula chega à Justiça Federal sob gritos de manifestantes

Cotidiano

13 de setembro de 2017 14:35

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Prazo para usar Nota Paraná no IPVA acaba no dia 30

Deputado caçoa de projeto e descobre que é o próprio autor

Sicredi conquista 5º lugar no ranking dos '500 Maiores do Sul'

Atentado suicida deixa pelo menos 50 mortos na Nigéria
PF deflagra nova fase da Operação Lava Jato
Estado homenageia mulheres que promovem igualdade racial
Huck encomenda pesquisas para medir intenções de voto
/Imagem: Banda B
PUBLICIDADE

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva já chegou ao prédio da Justiça Federal, no bairro Ahú, em Curitiba, onde deve prestar depoimento ao juiz Sérgio Moro durante a tarde desta quarta-feira (13). Ele foi recebido por manifestantes, sob gritos de “Lula, guerreiro do povo brasileiro”.

O ex-presidente foi ovacionado e escoltado por militantes e lideranças petistas. Cerca de 300 apoiadores estão nos pontos de bloqueio feitos pela Polícia Militar, nas ruas próximas ao prédio da Justiça.

Lula chegou de carro, desceu para abraçar e cumprimentar os manifestantes, e voltou para o veículo. Aplaudido, ele passou por um corredor de petistas e policiais até a entrada da Justiça, que só pode ser acessada por quem tem audiências marcadas ou trabalha no local.

Em seguida, o grupo deve se dirigir à Praça Generoso Marques, no Centro da cidade. Policiais já se concentram no ponto, onde manifestantes a favor do ex-presidente e pessoas favoráveis à Operação Lava Jato e ao juiz Moro, que passavam pelo local, chegaram a se agredir verbalmente.

Um grupo de cerca de 100 militantes petistas e do Partido da Causa Operária (PCO) estão no local exibindo faixas de apoio a Lula e pedindo a anulação do impeachment da ex-presidente da República Dilma Rousseff. 

O ex-presidente será interrogado em ação penal em que é acusado de crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo recebimento de propinas da Odebrecht, de forma dissimulada, com a doação de um terreno de R$ 12 milhões para o Instituto Lula e de um apartamento de R$ 500 mil vizinho ao que ele mora, em São Bernardo do Campo (SP). O Ministério Público Federal sustenta que era contrapartida por contratos na Petrobras.

Lula foi condenado por Moro em julho no processo do triplex do Guarujá (SP) a 9 anos e 6 meses de prisão – ele recorre em liberdade – por receber propinas da OAS.

Além de Lula, Moro ouve nesta quarta-feira, 13, o depoimento do ex-assessor de Palocci Branislav Kontic. O ex-presidente será interrogado primeiro. Em maio, a audiência durou cerca de 5 horas.

As informações são da Rádio Banda B.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização