Saneamento no Paraná está à frente do mundial

Cotidiano

16 de julho de 2017 19:00

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Votação do “escola sem partido” é adiada novamente na CCJ

Nota Paraná distribui mais de R$ 810 milhões em prêmios

Supremo manda soltar irmãos Wesley e Joesley

Mulher dá à luz a quadrigêmeos em gestação natural
Instituto CCR abre inscrições para Edital de Projetos Culturais
Cadela retorna para casa depois de desaparecer por 10 anos
Famosa mancha de Júpiter deve sumir em 20 anos
/Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

A água própria para consumo ainda é um sonho para três em cada dez pessoas em todo o mundo, o equivalente a 2,1 bilhões de seres humanos, segundo novo relatório do Fundo Mundial para a Infância (Unicef) e da Organização Mundial da Saúde (OMS).

No documento do Programa Conjunto de Monitoramento (JMP), o número dobra quando se trata de esgoto: 4,5 bilhões carecem de saneamento gerenciado de forma segura. No Paraná a situação é bem diferente. De acordo com a Sanepar, a empresa oferece água tratada a 100% dos clientes nos municípios que atende e a cobertura de esgoto no Estado chega a 70%. O relatório é a primeira avaliação global dos serviços de água potável e saneamento ligado aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e alerta para os problemas de saúde e desigualdades sociais.

Os ODS colocam como meta o acesso universal aos serviços básicos de saneamento até 2030, mas o documento reconhece que, em 90 países, o progresso nos serviços de água e esgoto é muito lento.Unicef e a OMS chamam a atenção para a morte de 361 mil crianças menores de cinco anos, anualmente, por causa de diarreia, doença ligada à falta de saneamento e à água contaminada. Como a diarreia, também a cólera, disenteria, hepatite A e febre tifoide estão ligadas a esses problemas.“Água segura, saneamento eficaz e higiene são fundamentais para a saúde de cada criança e de cada comunidade e, portanto, são essenciais para a construção de sociedades mais fortes, saudáveis e mais equitativas”, explica Anthony Lake, diretor executivo do Unicef. “Na medida em que melhoramos esses serviços nas comunidades mais desfavorecidas e para as crianças mais desfavorecidas hoje, nós lhes conferimos uma chance mais justa para um futuro melhor”.

Para o presidente da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Mounir Chaowiche, o documento do Unicef e da OMS é um alerta que precisa ser encarado de forma corajosa. “O saneamento é um direito que dá dignidade às pessoas. A Sanepar tem buscado, incansavelmente, recursos financeiros e humanos para que os serviços cheguem a toda a população de todos os municípios que atende, já oferecendo água tratada a 100% de seus clientes” disse. Ele destaca que o índice de cobertura com esgoto no Estado chega hoje a 70%. “São números robustos se comparados à realidade de muitos estados brasileiros e à realidade mundial. Mas não vamos parar por aí. Nossa meta é a universalização”, explica.

Chaowiche lembra ainda que a empresa, em parceria com as prefeituras e comunidades, trabalha em áreas rurais e isoladas, com uma equipe especializada para o atendimento em saneamento rural.A Sanepar investiu R$ 742,4 milhões para manutenção e ampliação de seus serviços, agregando 46 mil novas ligações de água e 94 mil ligações de esgoto, apenas em 2016. No Paraná, a empresa possui 164 estações de tratamento de água, 239 de esgoto, três aterros sanitários e quase 85 mil quilômetros de tubulação.Para garantir a qualidade de seus serviços, a companhia fez mais de 1,7 milhão de análises de água e 44,49 mil de esgoto no ano passado. “A qualidade da água está diretamente ligada ao cuidado com o esgoto. Hoje, 100% do que coletamos de esgoto é tratado antes de ser devolvido aos rios”, destaca o presidente da empresa. Além disso, acrescenta Chaowiche, a Sanepar desenvolve e atua em parceria em diversos programas de despoluição de rios e cuidados com matas ciliares e faz constantemente diversas pesquisas científicas sobre tecnologias para melhoramento dos serviços e proteção ambiental. “Buscamos e apoiamos a proteção legal de florestas, como a dos Mananciais da Serra, de onde vem boa parte da água que abastece Curitiba e a Região Metropolitana, por exemplo. Só em programas de educação ambiental, investimos R$ 6,9 milhões no ano passado. E não vamos parar. Evitar a poluição passa pela conscientização da sociedade e é papel social da Sanepar a luta pela natureza”, afirma o presidente.

PUBLICIDADE
MIX - 21/02/2018 02:14h

Vinícius é morto no presídio

Beth se junta à comemoração de Clara e todos estranham seu comportamento. Adinéia pede para Samuel ...

 
0
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização