STJ nega habeas corpus a homem que tatuou testa de adolescente

Cotidiano

11 de julho de 2017 16:10

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

DER contesta alegações do MPF sobre tarifas

Clarão no céu aterroriza moradores da Bahia

Anatel começa a bloquear celulares piratas

Por uma selfie, rapaz quebra dedo de estátua milenar
Empresa lança satélites para testar internet mais rápida
Busca ao tesouro de US$ 2 mi mata 4 pessoas
Casos da febre amarela quase dobram no Brasil
/Imagem: Reprodução / Redes sociais
PUBLICIDADE

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou um pedido liminar de liberdade para o homem que tatuou a testa de um adolescente em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo. A decisão foi publicada nesta segunda-feira, 10.

Ronildo Moreira de Araújo foi preso em flagrante por ter marcado a testa do jovem com a frase “eu sou ladrão e vacilão”. Ele teria alegado que fez a tatuagem porque suspeitou de que o adolescente furtaria uma bicicleta.

Junto com outro homem, Araújo trancou o adolescente em um quarto e o obrigou a ficar sentado em uma cadeira até que o procedimento fosse concluído. A ação foi filmada e divulgada nas redes sociais.

A defesa de Araújo alegou, no pedido de habeas corpus, não haver elementos concretos que justificassem a manutenção do cárcere provisório.

Mas a ministra Laurita Vaz lembrou que a Justiça de São Paulo, ao negar um primeiro pedido de habeas corpus, já havia ressaltado a gravidade dos crimes e destacado que as imagens mostraram a incapacidade de o adolescente resistir.

Confira a reportagem na íntegra clicando aqui.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização