Estado Islâmico assume autoria de ataque a tiros na França

Cotidiano

21 de abril de 2017 07:59

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

FAB e Marinha buscam por submarino argentino

Criança morre engasgada com leite durante a noite

Mega-Sena acumula de novo e prêmio chega a R$ 50 mi

Oi aumenta em 33% os investimentos no Paraná
Lustres impactantes voltam a ter destaque na decoração residencial
Novo sedã da Volkswagen chega ao país em janeiro
Argentina mantém buscas por submarino desaparecido
O tiroteio na Champs Élyssés deixou um policial morto e dois feridos/Imagem: Agência Lusa/EPA/Ian Langsdon/Direitos Reservados
PUBLICIDADE

Extremistas informaram que o autor dos disparos que mataram o policial foi “um dos combatentes do Estado Islâmico”

O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque a tiros na Avenida Champs-Élysées, em Paris, que causou hoje (20) a morte de um policial e feriu outros dois. As informações são da Agência EFE.

Em um breve comunicado divulgado na internet pela agência de notícias Amaq, ligada à organização jihadista, os extremistas informaram que o autor dos disparos que mataram o policial foi "um dos combatentes do Estado Islâmico", identificado como "Abu Youssef, o belga".

O comunicado da Amaq, cuja veracidade não chegou a ser comprovada, cita uma "fonte de segurança" jihadista e não dá mais dados sobre o ataque além da localização.

O atentado, que ocorreu às 21h (16h no horário de Brasília), deixou também um pedestre ferido. O tiroteio começou quando o autor parou o carro em que estava perto de uma viatura policial e abriu fogo. Posteriormente, ele foi morto por tiros de outros policiais, segundo as autoridades. EFE

Pronunciamento

Mais cedo, o presidente da França, François Hollande, havia declarado que todas as pistas indicavam que o tiroteio teve "caráter terrorista ".

"Estamos convencidos de que as pistas que podem conduzir à investigação e que devem revelar toda a realidade são de caráter terrorista", disse o presidente em um pronunciamento à imprensa no Palácio do Eliseu, a poucos metros do local do tiroteio.

Hollande confirmou que um policial morreu e outros dois ficaram gravemente feridos, e acrescentou que um transeunte que passava pelo local também ficou ferido.

A investigação foi passada à seção antiterrorista da procuradoria de Paris, declarou o presidente, que afirmou que esta deverá determinar a natureza do incidente e se o autor contou com cúmplices.

Além disso, o presidente afirmou que convocou um Conselho de Defesa para amanhã (21) de manhã.

As informações são da Agência Brasil.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização