Curitiba se prepara para sexto dia de greve de ônibus

Cotidiano

20 de março de 2017 06:56

Afonso Verner

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Decoração contribui para evitar os problemas respiratórios no inverno

Ford relança o New Fiesta Sedan com novas tecnologias

Crise abre oportunidade para falar sobre dinheiro com crianças

Água com ‘causa social’ da Ambev chega ao Paraná
Governo Federal prorroga inscrições do Pronatec
Grande operação contra o crime é deflagrada no PR
Polícia cria perfil falso e forja encontro para prender foragido
/Imagem: Divulgação
PUBLICIDADE

Previsão de frota mínima e trânsito caótico na Capital do Paraná nessa segunda-feira (20)

Curitiba começará segunda-feira com frota mínima de 50% nos horários de pico e 40% nos demais períodos. O sexto dia de greve está confirmado em Curitiba e região metropolitana. Apenas na terça-feira, em uma reunião marcada para o Tribunal Regional do Trabalho durante a tarde, a paralisação de motoristas e cobradores pode chegar ao fim. Com isso, a cidade se prepara para mais um dia de trânsito caótico. As informações são da Rádio Banda B.

Neste domingo, quinto dia da greve, a frota não chegou aos 40% que deveria, segundo a URBS (Urbanização de Curitiba). O receio é que essa tendência se repita nesta segunda, prejudicando ainda mais os trabalhadores. “Eu queria entender porque só marcaram essa reunião na terça-feira? Por que não na segunda? O que um dia de diferença vai mudar? Será que só começam a trabalhar na terça?”, questionou a auxiliar de saúde bucal Maria Aparecida Carvalho. 

O presidente do Sindimoc, Anderson Teixeira, em entrevista à Banda B, falou sobre como está a negociação.”Não está sendo uma negociação fácil, mas precisamos nos manter firmes com a greve. Esperávamos uma sensibilidade, mas infelizmente após um exaustivo debate sobre planilhas, não chegamos a um acordo na sexta-feira. Estamos à disposição para receber uma proposta no fim de semana, na segunda, e chegando a categoria irá avaliar”, disse.

Enquanto os motoristas e cobradores pedem reajuste de 15%, o Sindicato das Empresas (Setransp) apresentou uma proposta de cerca de 5% aos trabalhadores.

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
AVISO: O portal aRede não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização