PM faz desabafo após morte de filho de policial

Cotidiano

05 de janeiro de 2017 16:40

Dhiego Tchmolo

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Grupo quebra vidraças, paradas de ônibus e orelhões

Manifestação tem tumulto na chegada ao Congresso

CPI das 'questões fundiárias' discute regimento interno

Autor de crime brutal é morto por policiais
Manifestantes marcham por Diretas Já e contra reformas
Donald Trump visita Papa Francisco no Vaticano
Câmara aprova MP do FGTS na primeira votação
PUBLICIDADE

Soldado do 4° BPM de Maringá criticou o modelo penitenciário estatal e afirmou: "Bandido bom é bandido morto'".

O sequestro, tortura e assassinato de Guilherme Sela, de 16 anos, filho de um policial militar de Umuarama, oeste do Paraná, nesta quarta-feira (04), criou uma onda de revolta nas redes sociais pela barbaridade do crime. Entre as várias manifestações está a do Soldado Pessutti, do 4° Batalhão da Polícia Militar de Maringá.

O PM gravou um vídeo no Facebook onde lamenta a morte do jovem garoto e, na sequência, ataca os criminosos de forma veemente. “Um inocente (...) foi cruelmente assassinado por três vagabundos, três lixos da sociedade. Ainda existem um monte de cretinos, safados que defendem”, afirma Pessutti no vídeo.

Em outro momento, o soldado aponta que tinha informações de que um dos assassinos já tinha passagem por um centro de reabilitação para menores por homicídio, o qual o PM destaca como ‘fraude’.

“O governo recupera alguém? Quando eu posto vídeos falando que na atual conjuntura bandido bom é bandido morto, tem um bando de imbecil que vem falar para mim que estou sendo muito radical. Continuo com a minha opinião: bandido bom é bandido morto. É melhor um vagabundo morto, que escolheu ir para o mundo do crime, do que você, inocente, do que teu filho”, completa o PM.

Dois suspeitos de envolvimento na morte de Guilherme foram mortos pela Polícia durante a manhã desta quinta-feira em Umuarama.

O vídeo foi retirado da página Operacionais, no Facebook.

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
AVISO: O portal aRede não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização