Prefeitura de Castro reduz salários dos comissionados em 20%

Campos Gerais

13 de novembro de 2017 11:48

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Jovem de PG é preso após crimes brutais

Empresas que investem em inovação têm alta na receita

Prefeitos defendem aumento em repasses federais

Três suspeitos de homicídio são presos em Tibagi
Hospital Regional ganha equipamento para tratamento de câncer de mama
Polícia encontra ‘arsenal’ com suspeito de violência doméstica
Homem é morto com tiro na cabeça durante visita à família
Ajuste é para manter o índice de gastos com pessoal do último quadrimestre no limite de 54%/Divulgação
PUBLICIDADE

Ajuste é para manter o índice de gastos com pessoal do último quadrimestre no limite de 54% e cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal

O prefeito de Castro Moacyr Fadel Junior anunciou nesta segunda-feira (13) a redução de 20% nos salários do prefeito, vice-prefeito, secretários, comissionados e funções gratificadas. O ajuste é para manter o índice de gastos com pessoal do último quadrimestre no limite de 54% e cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Fadel explica que quando assumiu a Prefeitura em janeiro deste ano, o índice de pessoal estava estourado em 57% e tomou medidas como enxugar o número de secretarias de 15 para dez, reduzir os gastos com cargos comissionados e várias outras ações. “Porém, este ano a arrecadação ficou abaixo do esperado e a tendência nos últimos meses é de queda. A crise que assola o país reflete na arrecadação dos municípios. Essa medida é para nos enquadrarmos no índice de 54% e cumprir a lei. O corte nos salários, a começar pelo do prefeito, é uma tentativa de ajustar as contas. Sei que não é fácil, mas é a medida menos dolorosa, porque não precisaremos demitir funcionários”, disse.

Com o índice de pessoal dentro do limite recomendado pela LRF, o município obterá do Tribunal de Contas do Estado (TCE) a Certidão Negativa para que possa receber repasse de verbas federais e estaduais. “Conseguimos muitos recursos e a partir do ano que vem teremos muitas obras na cidade. Mas para que esse dinheiro venha, precisamos da Certidão Negativa”, finalizou.

Informações Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização