Escola em Palmeira terá centro de preservação e memória

Campos Gerais

19 de junho de 2017 10:18

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Instalação de frigorífico avança em Jaguariaíva

Prefeitura de Tibagi recebe R$ 7,8 milhões em verbas

Veículo invade pista e atinge caminhão na BR-373

Ponta-grossense ganha R$200 mil no Nota Paraná
Festa para mulher de 117 anos na região reúne 200 pessoas
Mulheres são presas após furtarem roupas no comércio
Briga entre ciganos resulta em dois mortos em Reserva
Divulgação C.E.Dom Alberto Gonçalves/
PUBLICIDADE

Acervo inclui banners, fotos, documentos antigos, além de equipamentos utilizados ao longo dos 70 anos de fundação da escola

O Colégio Estadual Dom Alberto Gonçalves, em Palmeira (na região dos Campos Gerais), está concluindo as pesquisas do novo centro de memória de preservação do patrimônio histórico material e imaterial da instituição. A ação faz parte das celebrações dos 70 anos da Secretaria de Estado da Educação e tem como objetivo ampliar o resgate histórico e a preservação do patrimônio histórico e cultural das escolas paranaenses.

Quem visitar o colégio terá a acesso a informações históricas que contam parte da evolução da educação no município e região. O acervo inclui banners, fotos, documentos antigos, além de equipamentos utilizados ao longo dos 70 anos de fundação da escola. “É importante ter esse centro de resgate da memória da escola para que os alunos e também quem visita a escola conheça o papel que o colégio teve na história do município e também da região”, disse a diretora-auxiliar da unidade, Lisiane de Paula Ripka.

O colégio foi fundado em 1947 como Ginásio Municipal de Palmeira, passando para a administração estadual em 1949. “É a escola mais antiga do município e faz parte da história de milhares de estudantes e ex-estudantes que passaram por aqui”, disse Lisiane.

Formação

No mês de maio, técnicos pedagógicos dos 32 Núcleos Regionais de Educação, Secretaria de Estado da Educação e convidados participaram do curso de formação para ampliação da rede de centros de memória nas escolas estaduais e núcleos de educação.

O curso foi coordenado pela equipe do Museu da Escola Paranaense. “O objetivo do treinamento é que os técnicos assessorem as escolas e que caca unidade tenha um centro de memória para preservar o patrimônio histórico material e imaterial da educação paranaense”, disse o coordenador do Museu, Cláudio Ogliari.

A formação faz parte das comemorações dos 70 anos da pasta e tem como objetivo valorização da memória e do patrimônio histórico, cultural e documental das escolas da rede estadual de ensino por meio de pesquisa e formação pedagógica em educação patrimonial.

Informações Agência Estadual de Notícias.

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
AVISO: O portal aRede não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização