aRede aRede aRede
aRede
Intercooperação apresenta lançamentos na feira supermercadista

Campos Gerais

20 de abril de 2017 11:44

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Gestante de Reserva morre no HU após aborto

Helicóptero resgata gestante após aborto em Reserva

Parque Histórico se prepara para Semana Nacional de Museus

Capela Senhor Bom Jesus será reinaugurada neste sábado
Cobrança de dívida acaba em morte de adolescente
Parque dos Campos Gerais pode custar R$ 2 bi à União
Caminhão carregado com milho pega fogo
Foto: Divulgação/
PUBLICIDADE

Frísia, Castrolanda e Capal participam da 36ª Feira e Convenção Paranaense de Supermercados, a Mercosuper.

A intercooperação Frísia, Castrolanda e Capal estão presentes na 36ª Feira e Convenção Paranaense de Supermercados, a Mercosuper. Voltado para o lançamento de produtos e inovação nas mais diversas linhas de varejos, o evento tem como foco mostrar tudo o que há de novo para os supermercadistas e varejistas do setor alimentício.

Este ano, as cooperativas trazem a inovação de um estande de dois andares localizado no centro do evento. A ideia foi garantir quatro salas para reuniões nos andares de cima para atender com exclusividade cada cliente, visitantes e parceiros. Em exposição, estão no total oito marcas prontas para expandir o mercado, serem reconhecidas e fechar novos negócios: as linhas de carne suína Alegra, lacticínios Colônia Holandesa, Leite Naturalle, cervejas Bier Hoff, salgadinhos Smaak , farinha de trigo Herança Holandesa, feijões Caldo Gostoso e Tropeiro. De acordo com uma das organizadoras do evento e Analista de Marketing da Castrolanda, Laís Nomura, o objetivo é abordar diferentes consumidores e expandir os negócios das três cooperativas.

A feira que iniciou no dia 18 de abril segue até hoje, quinta-feira dia 20, no Expotrade Convention Center, em Pinhais. A expectativa dos organizadores é atingir um crescimento de 35% no tamanho e na quantidade de visitantes em relação à edição de 2016. Ainda de acordo com a organização, o fluxo de visitas nos três dias de evento deve chegar a aproximadamente 45 mil e reuniu cerca de 200 expositores, entre fornecedores de diversos estados e empresas do Mercosul, que devem realizar R$ 520 milhões em negócios.

Na abertura da feira o Presidente da Apras, Pedro Joanir Zonta, destacou que o principal objetivo este ano foi superar a Mercosuper da edição anterior. Em fala deu as boas-vindas aos convidados e frisou a palavra “otimismo” em momentos de crise no Brasil. Segundo ele o momento é de crescer junto com o país. “É um momento promissor para se preparar e efetuar novos investimentos, renovando as novas formas e modernizar as atuais”. Para Zonta, a Mercosuper tem o papel de estreitar os relacionamentos. “Aproximando e melhorando os relacionamentos com os consumidores, pois é através dos nossos produtos que alavancamos nossos objetivos e empresas”, afirmou.

A intercooperação

No primeiro dia de evento, o estande da intercooperação recebeu aproximadamente 100 pessoas que circularam, degustaram presunto, salame e linguiça Alegra. Para o Gerente Comercial, Eduardo Gomes, especificamente para a Alegra a feira é uma grande oportunidade de proporcionar esse momento de degustação para diferentes clientes. O importante, segundo Gomes é que as cooperativas puderam estar presentes na Mercosuper como uma oportunidade dos clientes que não são habitualmente visitados por vendedores e representantes comerciais a terem acesso a marca, produtos e conhecerem um pouco da cultura da intercooperação. Gomes destaca ainda que a feira hoje não é mais focada principalmente para fechar negócios e sim para estreitar relacionamentos. Segundo ele, há situações de trocas de contato para depois da feira marcarem uma visita para o cliente e aí então mostrar todo o portfólio da marca. “Na feira informamos as características dos produtos, os benefícios, o quanto o cliente pode ganhar tendo esse produto e claro, se há interesse em fechar negócio, melhor ainda”.

Além de experimentarem a carne suína, os visitantes degustaram o chopp e linhas especiais da Bier Hoff. Para o mestre cervejeiro, Jacir Cavalheiro, a cervejaria é uma novidade este ano. Pela primeira vez participando com a Castrolanda e trazendo mais quatro rótulos para o varejo, a intenção foi ampliar o mercado. Já no primeiro dia de visitação, recebeu representantes de supermercados de grande porte como o Angeloni e Condor, e ontem visitas do Muffato e outros mercados de renome marcaram novos investimentos e parcerias. Um dos principais objetivos, segundo Cavalheiro, foi renovar expandir o mercado com essas parcerias essenciais para Bier Hoff mostrar as cervejas mais especiais para que elas estejam nas prateleiras dos supermercados.

Já o Supervisor Comercial, Luis Alves, relata que a marca Herança Holandesa, a qual representa uma linha de farinhas que atende indústrias de massas, panificação e biscoitos, possui outro foco. Para ele, por atenderem fábricas e panificadoras, estar na Mercosuper é uma porta de entrada para buscar futuramente novos negócios para entrar nos supermercados.

E na linha de lacticínios, leite Naturalle e Colônia Holandesa, o foco também foi estreitar relacionamentos. De acordo com o Coordenador de Comercialização, Rogério Wolf, a área de negócios leite produz hoje 95% do leite que vai para prestação de serviços e 5% para as marcas próprias. Ou seja, estar na feira é com o objetivo de posicionar bem a marca. O Gerente de Industria, Egídio Mafei, aponta alguns principais diferenciais da Mercosuper. “Primeiro para fazer esse contato com o cliente no nosso ambiente e não no dele. Segundo, por manter um contato, agradecer a atenção, fazer uma troca de conhecimentos, tirar dúvidas e se dentro dessa conversa conseguirmos encaixar um negócio, é sempre bem-vindo”, finalizou.

Informações da Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização