Irati vai entregar 20 habitações rurais em março

Campos Gerais

11 de janeiro de 2017 18:45

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Hospital Regional ganha equipamento para tratamento de câncer de mama

Polícia encontra ‘arsenal’ com suspeito de violência doméstica

Homem é morto com tiro na cabeça durante visita à família

Casal é preso com armas, munições e carro roubado
Fantasias épicas marcam 1ª Feira Medieval da região
Batida entre carro e caminhão deixa dois mortos na região
PM prende dupla que roubou ônibus em Castro
/Foto: Reprodução
PUBLICIDADE

Entre as comunidades contempladas nesta etapa estão Cerro da Ponte Alta e Taquari, com duas unidades cada uma.

O prefeito Jorge Derbli recebeu em seu gabinete nesta quarta-feira (11), a visita do Coordenador Regional da COHAPAR, Paulo Dirceu Rosa de Souza, que responde pela região de Guarapuava, à qual Irati pertence. Na pauta de assuntos tratados, o principal deles refere-se às 52 unidades habitacionais rurais que irão contemplar famílias do interior do município ainda este ano. A reunião contou também com a participação do secretário municipal de Agricultura, Raimundo Gnatkowski, o Mundio.

As primeiras 20 residências serão entregues já no mês de março. Entre as comunidades contempladas nesta etapa estão Cerro da Ponte Alta e Taquari, com duas unidades cada uma, Faxinal do Rio do Couro, com quatro residências, e Itapará, com três habitações. As localidades de Barra Mansa, Volta Grande, Campina de Gonçalves Júnior, Água Mineral, Barra do Gavião, Pirapó, Gonçalves Júnior, Serra dos Nogueiras e Mato Queimado receberão uma habitação cada uma.

Renda familiar até R$ 15 mil/ano

“O projeto destas novas residências é uma parceria entre os governos federal, estadual e municipal, que visa atender famílias do interior cuja renda anual familiar não ultrapasse R$ 15 mil, independentemente de terem ou não terreno próprio”, esclarece Gnatkowski.

Todas são unidades padrão, medindo 46 metros quadrados, onde o Governo Federal repassa R$ 28,5 mil para a sua construção. A família devolve apenas 4% do valor da obra, divididos em 1% pelo período de quatro anos.

No momento, a área técnica de habitação rural informa que a seleção de novas famílias para ingressar no programa encontra-se momentaneamente suspensa, mas há possibilidade de ser retomada. Há também estudos da oferta de um segundo grupo para habitação rural em Irati, de casas maiores, para famílias com maior nível de renda, na modalidade financiamento.

Outro assunto discutido foi o projeto de regularização fundiária urbana, em ação que pretende abordar os bairros nas questões de loteamentos irregulares e terrenos sem escritura, entre outros, tudo sem custos de cartório.

A reunião também serviu para a explanação dos futuros projetos de um conjunto residencial para funcionários públicos dos três níveis da esfera governamental, e de um novo núcleo de habitações populares.

Informações da Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização