Fenovinos deve gerar mais de R$ 1,7 mi ao trade turístico de PG | A Rede - Aconteceu. Tá na aRede!
Fenovinos deve gerar mais de R$ 1,7 mi ao trade turístico de PG

Agronegócio

14 de julho de 2017 23:30

Fernando Rogala

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Digital Agro discute uso da internet no campo

São Mateus do Sul recebe selo de indicação da erva-mate

Tendências Masculinas para a primavera 2017

Conab estima 44,77 milhões de sacas para safra do café
‘Digital Agro’ começa na quinta em Carambeí
PR lidera produção de proteína animal no País
PR deve alcançar 5,4 mi de hectares plantados com soja
/
PUBLICIDADE

Na segunda-feira (17) inicia o 3º Encontro de Negócios da Carne e I Fenovinos Paraná, atividades conjuntas com objetivo de fomentar a ovinocultura durante cinco dias em Ponta Grossa com palestras, julgamentos de ovelhas, leilões e prêmios aos melhores animais.

Realizado pela primeira vez no Estado, a feira conta com apoio do Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau (PGCG CVB) através da Agenda de Negócios, serviço para facilitar a realização dos mais variados eventos, e carta ao Conselho Municipal de Turismo para uso da Lei nº 12.066/2014.

“Cada vez mais organizadores tem nos procurando a fim de utilizar nossos serviços, como roda de negociação com associados, e isso é muito gratificante e mostra o trabalho assertivo da entidade”, comenta o gerente executivo do PGCG CVB, Marcelo Amaral.

Realizado pela Sociedade Rural dos Campos Gerais, a atividade conta com cerca de mil participantes, número que gera movimentação financeira em torno de R$1.750 milhão ao trade turístico da cidade durante cinco dias de evento, além de fortalece o potencial agropecuário de Ponta Grossa.

“Somos o maior rebanho de ovinos do Estado do Paraná, contando com 60 mil cabeças na Região dia Campos Gerais com mais de 2 mil produtores. E porque não sairmos na frente realmente para o fortalecimento desta cadeia produtiva, que tem muito a crescer”, comenta Edilson Gorte, presidente da Sociedade.

Segundo Gorte, o Brasil produz somente 20% do seu consumo, sendo o importado de qualidade inferior ao produto nacional. “A carne de ovino, o cordeiro, é uma carne muito saborosa e a mais saudável das carnes vermelhas”. Ainda segundo ele, é preciso qualificar o produtor rural, a fim dos animais terem qualidade e serem comercializados com rentabilidade.


Informações da assessoria de imprensa 

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
AVISO: O portal aRede não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização