Fenovinos deve gerar mais de R$ 1,7 mi ao trade turístico de PG

Agronegócio

14 de julho de 2017 23:30

Fernando Rogala

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Frísia é uma das maiores companhias do Sul do BR

Cooperativas do PR devem faturar R$ 70 bi em 2017

Região recebe encontro do Giro Técnico da Soja

Cooperativas do Paraná deverão ‘lucrar’ R$ 2,6 bi em 2017
Paraná deverá colher 23 milhões de toneladas de grãos
Grávida pede ao Supremo Tribunal Federal para fazer aborto
Conab assina contratos com pequenos agricultores
/
PUBLICIDADE

Na segunda-feira (17) inicia o 3º Encontro de Negócios da Carne e I Fenovinos Paraná, atividades conjuntas com objetivo de fomentar a ovinocultura durante cinco dias em Ponta Grossa com palestras, julgamentos de ovelhas, leilões e prêmios aos melhores animais.

Realizado pela primeira vez no Estado, a feira conta com apoio do Ponta Grossa Campos Gerais Convention & Visitors Bureau (PGCG CVB) através da Agenda de Negócios, serviço para facilitar a realização dos mais variados eventos, e carta ao Conselho Municipal de Turismo para uso da Lei nº 12.066/2014.

“Cada vez mais organizadores tem nos procurando a fim de utilizar nossos serviços, como roda de negociação com associados, e isso é muito gratificante e mostra o trabalho assertivo da entidade”, comenta o gerente executivo do PGCG CVB, Marcelo Amaral.

Realizado pela Sociedade Rural dos Campos Gerais, a atividade conta com cerca de mil participantes, número que gera movimentação financeira em torno de R$1.750 milhão ao trade turístico da cidade durante cinco dias de evento, além de fortalece o potencial agropecuário de Ponta Grossa.

“Somos o maior rebanho de ovinos do Estado do Paraná, contando com 60 mil cabeças na Região dia Campos Gerais com mais de 2 mil produtores. E porque não sairmos na frente realmente para o fortalecimento desta cadeia produtiva, que tem muito a crescer”, comenta Edilson Gorte, presidente da Sociedade.

Segundo Gorte, o Brasil produz somente 20% do seu consumo, sendo o importado de qualidade inferior ao produto nacional. “A carne de ovino, o cordeiro, é uma carne muito saborosa e a mais saudável das carnes vermelhas”. Ainda segundo ele, é preciso qualificar o produtor rural, a fim dos animais terem qualidade e serem comercializados com rentabilidade.


Informações da assessoria de imprensa 

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização