​Diversidade marca segundo dia da Virada Cultural

Cotidiano_old

16 de novembro de 2014 22:39

Rodrigo de Souza

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Paraná aumenta arrecadação federal, mas retorno encolhe

Produção industrial paranaense avança 2,8% em março

Márcio Villela é o novo secretário de Estado da Comunicação Social

Carro é filmado batendo em poste e partindo ao meio; assista
Marquito teria exigido parte de salário de funcionários em SP
Mulher é suspeita de matar marido para salvar filha no PR
'Canal' de menina que teve câncer é invadido por hacker
PUBLICIDADE

A tarde não poderia estar melhor no segundo dia da Virada Cultural em Guarapuava. Neste domingo (16), a programação, mais uma vez, abriu espaço para talentos locais nos dois palcos, com música para todos os estilos, dança, competições esportivas, entre outros. Crianças, jovens e adultos circularam por todo o Parque do Lago, aproveitando as atividades e a natureza. "Nós, guarapuavanos, somos privilegiados por termos esse local lindo e propício para essas atividades culturais e esportivas. Fico muito feliz em ver as famílias participando da Virada Cultural, curtindo nossos artistas, brincando, se divertindo. É a certeza de que estamos no caminho certo no fomento cultural e turístico", avalia o prefeito Cesar Filho.

Um dos hábitos do casal Aldinere e Elias Felder é tomar chimarrão embaixo de uma árvore no Parque do Lago. Nos dois dias da Virada, eles mantiveram a tradição. Com as filhas Elislaine, 9 anos, e Vitória, 11, aproveitaram a movimentação. "Esse lugar é maravilhoso e com tudo isso acontecendo é melhor ainda. Nós gostamos muito", diz a doceira. Já as meninas, preferem o esporte. "Gosto de muaythai. Quero ser lutadora", conta Elislaine.

Os vendedores ambulantes aprovaram a iniciativa de Guarapuava integrar a Virada Paraná. Andando pelo parque ou instalados na praça de alimentação, todos queriam faturar com as boas vendas. João e Mari Cleia Machado trouxeram espetinho de carne, maçã do amor e frutas com chocolate, detalhe: feitos na hora. A máquina (fonte de chocolate) foi adquirida há pouco tempo. Eles também reformaram a kombi onde carregam todos os materiais. Sem falar na nova churrasqueira. O casal vende nas três Feiras do Produtor e também durante os eventos. "Antes a tinha a vontade de trabalhar, mas faltava planejamento, agora, com apoio da prefeitura, está muito melhor", elogia o ambulante. "E já estamos nos preparando para o Natal na Praça 9 de Dezembro. A mudança para o Centro ajudou muito. Esse ano será melhor", diz Mari Cleia.

 

Palco Movimento

A Virada Cultural Guarapuava conta, neste ano, com quatro palcos e a novidade ficou por conta do Palco Movimento. Localizado na quadra de basquete, os visitantes puderam aproveitar atrações diferenciadas como basquete de rua, batalhas de b-boys, rap e hip-hop. DJ's, Mc's e bandas do gênero animaram dezenas de pessoas que curtiram o som embaixo da sombra das árvores do Parque do Lago. O casal Carina Carla e Juliano Lemos prestigiaram o Palco Movimento e aprovaram a iniciativa. "Está bem legal, a cidade precisa de ações assim", disse o professor. "Estou achando interessante. É uma oportunidade para os jovens mostrarem sua arte que nem todo mundo conhece", opina a enfermeira.

Além da música, a batalha de b-boys também agitou a galera. Os competidores mais jovens eram Kauã, 8 anos, e Sávio, 7 anos, que estavam junto com sua irmã Kauane, 10 anos, e seu pai Vanderlei de Oliveira. "Comecei a dançar faz um ano porque acho legal e já estou conseguindo fazer coisas que não achei que conseguiria", relata Kauã, morador do Morro Alto. O vencedor da batalha foi Jonas Domingues, 22 anos. O jovem que já dança há 7 anos mostrou muita elasticidade, gingado e criatividade, deixando para trás sete concorrentes e levando o primeiro lugar. O palco contou ainda com apresentações da Quinta Dose que veio de Santa Catarina, DJ Spicie Ghost, Manos Crew, Marinho do Rap e grupos locais.

 

Palco Sintonia

Abrindo a tarde no Palco Sintonia, Marcos Bebici e seu filho Gabriel Bebici cantaram clássicos que foram de Mutantes, Lulu Santos, Zé Ramalho, Beatles e composições próprias. ‘’Eu quis fazer um repertório variado, para que todas as pessoas pudessem se identificar com a música, precisamos muito mais de eventos culturais e musicais como esse aqui em Guarapuava’’, conta o músico Bebici que toca pela segunda vez na Virada Cultural. ‘’Aqui em Guarapuava isso tem que se tornar cada vez mais constante, estar em contato com a arte é uma evolução para todos nós, que reunidos aqui’’, ressalta Márcia Sangaletti, que fez questão de vir para o Lago, escutar uma boa música, como ela mesma conta.

Quem já participou da Virada e também voltou para tocar foi Vinicius Maranhão, que apresentou composições próprias e animou o pessoal que estava sentado na grama do Parque do Lago. ‘’Ter um evento para ir ao fim de semana, escutar música e ver atrações legais é ótimo, Guarapuava precisa disso”, ressalta a estudante Bruna Noronha, que estava assistindo a apresentação do grupo de dança Bruna Pacheco. As atrações do Palco Sintonia acabaram às 17h, mas as apresentações no Palco Conexões e no Palco Movimento continuam até a noite, com shows do Grupo Contemplação, Monobloco e Trombone de Frutas.

Informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE
COMENTÁRIOS
AVISO: O portal aRede não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O porta ão se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site.
MIX - 27/08/2016 01:09h

Santo conforta Olívia

Fique por dentro de tudo o que rola em Velho Chico na noite deste sábado.Luzia se lamenta para Migue...

 
0
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização